Pesquisar este blog

- Rancho D'Ajuda - Como plantar alho Poró - Que Delícia de Roça! Como fazer doce de figo cristalizado - Gir leiteiro como o próprio nome diz - Como plantar Kiuí - Como plantar pimentão - 3 dicas para quem quer plantar tomate - momento de plantar - Que Delícia de Roça! Broa de fubá - Maracujá roxo é nova opção para agricultores - Que Delícia de Roça! Como fazer galinhada Rancho D'Ajuda

sábado, 22 de outubro de 2016

6 dúvidas sobre o plantio de manga

hortifruti-manga (Foto: Ernesto de Souza/Editora Globo)
1) Fungos na mangueira: Em 20 anos de plantio, a mangueira nunca frutificou. O que ainda posso fazer para nascer frutos?
Wilson Duarte Rizzo, de São Paulo (SP)
Apesar de os frutos não terem vingado, a mangueira deve ter registrado florescimentos nos 20 anos de plantio. Porém, se a fruteira floresce mas as mangas não se desenvolvem, a causa mais comum é de interrupção da ocorrência de frutos novos por uma grande incidência de doenças fúngicas na florada. Se plantada em lugar sombreado, a mangueira está ainda mais propícia a contrair enfermidades. Recomenda-se trocar a variedade substituindo a copa por outra menos suscetível a moléstias nas flores. A sugestão é de plantar uma rosinha ou mesmo uma tommy atkins. Se a muda for enxertada, a fruteira deverá produzir logo no primeiro ano após o plantio.
2) Falta de frutos: Solicito informações sobre a manga palmer, pois tenho um pé com sete anos e 3 metros de altura que nunca deu sequer uma fruta.
Neuza Larsen Franco de Moraes, de Francisco Morato (SP)
Selecionada na Flórida, nos Estados Unidos, a cultivar palmer de mangueira chegou aqui na década de 60 por meio do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Devido às suas excepcionais qualidades agronômicas, como alta produtividade, e pelo sabor e aspecto atrativo do fruto, a manga palmer tornou-se uma cultivar dominante. Ao lado da cultivar tommy atkins, é a mais plantada pelos mangicultores no país. Se a mangueira nunca deu uma fruta, mas floresceu, a improdutividade foi causada por alguma doença na florada, com destaque para o oídio e a antracnose, que ocorrem especialmente em locais com alta umidade do ar. De outro lado, se a fruteira não floresceu, é possível que tenha sido plantada a partir de semente e ainda venha a produzir flores. Neste caso, não se trata da palmer, cultivar que tem de ser multiplicada por enxertia. Quando plantada por semente, ela segrega e dá origem a outra variedade que tem um longo período juvenil, com duração que pode chegar a sete anos, sem florescer.
3) Folhas queimadas: Como tratar de três pés de manga espada e dois de manga rosa que ficam com parte das folhas verdes queimadas?
Edson Dias, de Timbaúba (PE)
A queima de parte das folhas verdes das mangueiras é sintoma de excesso de salinidade no solo em que está instalado o plantio das fruteiras. Os sais originam-se durante o processo de formação do solo ou, então, são trazidos por movimentos de água subterrânea, água de irrigação, ou mesmo por adubação excessiva ou muito localizada (fertirrigação). Trata-se de um problema que ocorre em regiões semiáridas, como o Nordeste brasileiro, e é de difícil solução. Em Israel, onde a área rural apresenta ambiente com características semelhantes, só foi possível cultivar mangueiras devido ao uso do 13-1, porta-enxerto que é tolerante à salinidade e alcalinidade do solo. Faça também uma drenagem para controlar o excesso de salinidade local por meio de abertura de uma valeta, com profundidade mínima de 1,5 metro, circundando as árvores frutíferas.
4) Manchas pretas:  Qual remédio posso aplicar em meus pés de manga, cujos frutos nascem manchados?
Maria da Guia de Oliveira Felix, de Rio de Janeiro (RJ)
Causadora de manchas pretas em mangas, a antracnose é a principal doença fúngica que ataca a planta da espécie. Também é verificada a presença da enfermidade em folhas e flores, que caem ao chão após ficarem escuras na florada. A antracnose ocorre principalmente em locais onde é alta a umidade relativa do ar. Por isso, ela inviabiliza o cultivo de mangueira em regiões de clima frio e úmido. Entre as cultivares de mangueiras mais suscetíveis à antracnose estão haden, bourbon e espada vermelha. A alfa, por sua vez, é umas da que apresentam boa resistência à doença. Utilize fungicidas para pulverizar a planta, método de controle mais recomendado. A aplicação deve ser adotada em épocas de florada, quando há maior sensibilidade à antracnose, e no período dos frutos novos até atingirem o tamanho de uma bola de gude.
5) Mangueira Palmer: É comum o pé de manga palmer com cinco anos de idade ainda não ter produzido um fruto sequer? Quais são as dicas para a mangueira obter uma produção sadia?
Vanusa da Silva Santos, de Macaé (RJ)
A mangueira quando plantada de semente pode levar de dois a sete anos para florescer e produzir frutos. Se reproduzida por enxertia, no entanto, pode frutificar ainda no próprio viveiro de mudas. Assim, se aos cinco anos a mangueira ainda não produziu, então ela foi plantada de semente. Como a palmer é uma mangueira de um único embrião na semente, trata-se de uma fruteira filha dela que vai dar outra variedade. No caso da palmer, é preciso que ela seja reproduzida por enxertia, gerando muda que produz logo no primeiro ano. Para obter uma produção sadia, também é necessário evitar as doenças fúngicas, especialmente oídio e antracnose que afetam as flores e frutos, com uso preventivo de fungicidas. Em regiões de clima úmido, o controle é mais difícil porque a umidade favorece o desenvolvimento das enfermidades. Ao contrário, em locais de clima quente e seco a mangueira, em geral, produz frutos sadios sem necessidade de aplicação defensivos contra fungos.
6) Doença fúngica: Em menos de 15 dias, caíram todas as folhas, um tipo de serragem foi expelido e secaram os galhos e o tronco de cerca de 2 metros de diâmetro, levando à morte o frondoso pé de manga espada de 300 anos que havia no quintal da minha casa. O que pode ter eliminado a fruteira: praga ou veneno?
Murilo Ferreira de Melo, de Rio de Janeiro (RJ)
A mangueira espada tricentenária foi eliminada pela seca-da-mangueira, doença causada por um fungo de solo do gênero Ceratocystis. A praga inicia a infecção pelo sistema radicular da planta, bloqueando a circulação da seiva e favorecendo a infestação de coleobrocas, besourinhos que invadem ramos e tronco e produzem a serragem. Sob o ataque, a árvore acaba murchando e secando. A enfermidade progride lentamente, mas passa despercebida. Quando é notada, a morte está próxima e vem rápida. Podem morrer mangueiras de qualquer idade, tanto jovens quanto centenárias. Como o fungo é de solo, o local está infectado. Assim, a probabilidade é muito grande de morrer se for instalada ali uma nova mangueira com porta enxerto suscetível. Recomenda-se o uso de porta enxerto IAC 104 Dura ou Manila (Carabao), que é resistente ao fungo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TOP 10: Mais Acessadas

Arquivo do blog